Nunca ganhou nem R$1 na net?

Então chegou a sua hora! Aprenda as FUNDAÇÕES do Marketing Digital nesse rápido curso e faça o seu primeiro real na net!


7 razões para Trabalhar na Internet e tornar-se um Nômade Digital

Cansei do meu chefe.

Quero fazer meus próprios horários.

Não aguento mais o trânsito para o trabalho.

Todos esses são motivos válidos para querer trabalhar de casa, ganhar dinheiro pela internet e ser dono da sua própria agenda.

Mas essas são apenas as coisas ruins que você vai se livrar caso consiga sair do seu trabalho. E os grandes benefícios de ser um nômade digital?

Os melhores motivos são muito mais profundos…

“Nômade Digital é alguém que viaja o mundo enquanto se mantém financeiramente através de trabalho remoto (através da internet), de qualquer lugar do mundo.

Essa é a definição de nômade digital, de acordo com o site GlobeTrooper.com – um site onde você procura compania para fazer viagens pelo mundo.

Nesse mesmo blog, o post “7 Compelling Reasons to Become a Digital Nomad” me chamou a atenção.

Ele aborda 7 grandes motivos para se viver esse estilo de vida… Saca só:

#1 – Experiência

Vida é basicamente experiências.”

E dá pra discordar disso? Ninguém quer ser rico, mas experimentar o estilo de vida que o dinheiro pode te proporcionar: viagens, locais e comidas incomuns, relacionamentos, festas.

Viver viajando, trabalhando em qualquer lugar do mundo é certeza de novas experiências a cada dia. Nada pular fora da sua zona de conforto semana a semana, conhecendo novas pessoas, vivendo novas situações.

Um pouco mais emocionante do que trabalhar de 8h-17h, todos os dias, no mesmo lugar, com as mesmas pessoas, não?!?

E como o próprio blog cita, “você não deixa de ter uma rotina (afinal é isso que te mantém produzindo sua renda), mas aproveita essa “rotina” nos diversos cantos do mundo, cercado de diferentes culturas, idiomas e paisagens”.

#2 – Educação

“É muito fácil simplificar a idéia de  viajar o mundo como uma simples coleção de memórias, fotos e histórias. Mas a experiência que suporta essas histórias é uma educação única.”

Não se trata de uma viagem de férias: você muda sua vida a cada nova cidade, a cada novo país. Você ganha a vida enquanto viaja.

Isso te proporciona

  1. mais tempo para aproveitar, ao contrário de viagens turísticas que você apenas olha, e não realmente vive o local;
  2. experimentar e absorver a cultura de verdade, vivendo como um local, convivendo com eles, fazendo o que eles fazem;
  3. tem tempo para fazer amizades locais e com amigos por todos os cantos o mundo fica cada vez menor – não é a toa que pessoas relatam tanta dificuldade na mudança, devido aos relacionamentos formados – você não ve isso em uma viagem de férias.

Dessa forma, sua educação é muito mais do que simplesmente pechinchar e acumular milhas: é uma grande aula prática de networking, de produtividade, auto-conhecimento, negócios e muito mais.

#3 – Conexões

Temos várias conexões no dia-a-dia, até mesmo novas: uma pessoa nova no ambiente de trabalho ou universidade, um novo vizinho, um amigo de um amigo. Claro que são todas conexões e pessoas bem diferentes, mas dá pra comprar com a experiência vivida por um nômade digital?

Morar fora, conhecendo pessoas de países diferentes, com estilos de vida diferente é algo que ultrapassa e muito nossas simples conexões locais.

E essas conexões podem surgir das mais variadas formas possível: desde momentos em que os dois se encontravam em problemas até em festas ou passeios irados; trabalhando no mesmo café, tendo problemas com o idioma local…

Não existe uma regra e esse é um dos motivos pelos quais essas relações podem ser tão fortes ou inesquecíveis: muitas delas começaram inesperadamente, em situações inusitadas.

#4 – Geo-Arbitragem

Pra quem não é bem um economista (meu caso) aqui vai uma ajudinha da Wikipédia:

Arbitragem, no mercado financeiro e em Economia, entende-se por uma operação de compra e venda de valores negociáveis, realizada com o objetivo de ganhos econômicos sobre a diferença de preços existente, para um mesmo ativo, entre dois mercados. Trata-se de uma operação sem risco (ou de risco reduzido) em que o arbitragista aproveita o espaço de tempo existente entre a compra e a venda (em que o preço do ativo ainda não se ajustou) para auferir lucro.

E no nosso caso, mais precisamente a Arbitragem Cambial:

Trata-se de uma operação de compra e venda de uma moeda em duas praças financeiras diferentes, com o objetivo de lucro sobre a diferença de preços que possa existir durante pequenos intervalos de tempo.

Agora a definição completamente voltada ao Nomadismo Digital: ganhar dinheiro em uma moeda mais forte e gastar em uma moeda mais fraca.

Como já disse Tim Ferris: “coisas engraçadas acontecem quando você ganha em dólares, vive em pesos e paga seus empregados em rúpias”.

E como foi bem lembrado pelo GlobeTroopers, graças a geo-arbitragem o nomade digital pode decidir sacrificar um pouco da sua renda para trabalhar menos:  se você tem uma alavancagem cambial de 4x, você pode trabalhar 4 vezes menos e ter o mesmo estilo de vida.

#5 – Mini-aposentadorias

Sério, faz sentido trabalhar os melhores anos da sua vida – quando você está saudável e cheio de vida – para juntar dinheiro e se aposentar com mais de 50 anos e aí sim poder aproveitar mesmo essa grana? Não.

Um dos grandes objetivos de trabalhar pela internet alavancando sua renda é poder viver 2 ou 3 mini-aposentadorias por ano. Basta trabalhar duro, escolher o modelo de negócio certe que sua renda mensal estará garantida – mesmo com pouquíssima manutenção.

#6 – Oportunidades

Bem, acho que nem é preciso explicar muito sobre como essas oportunidades surgem com um estilo de vida nomade, né?

O que o GlobeTroopers faz questão de citar são as oportunidades devido a autossuficiência financeira, que permite dedicar mais tempo à inovação e interação com pessoas e a exposição – à pessoas, idéias e culturas.

#7 – O Desafio

E claro, é um grande desafio ser um nômade digital: criar suas regras, seu negócio, seu estilo de vida.

Isso, por si só , já pode ser a grande motivação.

 

Sua vez de escrever: qual dessas razões te movitva mais?

 

0
Shares
Alexandre Venturin
 

Click Here to Leave a Comment Below 0 comments